segunda-feira, 25 de junho de 2012

Desabafo... (Não tem como ter outro título)


Como eu gosto de dizer: Estou aqui pois quando alguém escreve algo, é para alguém ler. Então eu sinto essa necessidade de publicar na rede.

E mais uma vez me deu uma vontade de escrever e por pra for a alguns pensamentos… A situação é favorável a eu pensar muitas coisas, uma vez que estou a mais de um mês só em casa e o meu contato com o mundo é o Facebook, daí soma a falta do que fazer com um pequeno sentimento de revolta que me faz pensar em um monte de coisas... Primeiro quero começar falando desse ano louco que começou... Que ano é esse??? Ta certo que dizem que 2012 é o ano do apocalipse, que o sol vai voltar ao seu lugar no centro do universo e uma porrada de coisas, mas ele tem que ser tão confuso e louco e não muito bom pra mim?? Carambas... Até março tudo estava indo mais ou menos nos conformes, claro que nem tudo da sempre certo mas depois de março BUUUMMM!! Parece que o meu mundo começou a desmoronar de uma forma inimaginável! Primeiro eu fico “forever alone”, depois me da uma crise na minha hérnia que eu não saí até agora, perdi muito tempo de adiantar a monografia, nunca mais fiz pesquisa nenhuma, e perdi uma viagem toda certa para o Rio de Janeiro para um congresso muito bom! Isso porque eu tô falando só de mim, fora algumas coisas que aconteceram na família que eu não vou falar aqui porque o texto é sobre mim! Por causa dessa crise na hérnia que eu estou a mais de um mês em casa, esse tempo só valeu a pena porque eu me reaproximei da minha prima (que a gente mora junto...). Acho que só isso mesmo... O povo aqui ta cansado de correr atrás para eu fazer logo a cirurgia e me livrar disso, e isso não é legal porque nem dormindo direito meus pais estão!

Por conta desse meu afastamento do mundo, as palavras que eu mais tenho ouvido e lido são: “tudo vai dar certo”, “algo bom te espera depois”... Coisas desse tipo, o pessoal tentando me confortar. Eu respeito e não digo nada, só agradeço. Mas gente, as vezes eu tenho vontade de pular no tempo mesmo, usar aquele controle do filme “Click” e pular para quando tudo tiver certo, tudo tranquilo comigo, ir para um futuro próximo em que eu esteja mais ou menos como eu quero estar agora, amparado e ao lado de alguém que eu goste e que goste de mim (ainda não estou falando dos meus amigos aqui), formado e trabalhando na área que eu gosto. Talvez esse seja o meu mal de agora, querer viver no futuro e não aproveitar o presente... Mas o que eu posso fazer? O futuro parece mais interessante do que esse presente aqui...

Engraçado como a gente muda de opinião rápido né? A gente pensa que as coisas estão acontecendo num ritmo e do nada esse ritmo é quebrado e pega a gente de surpresa e quando a gente espanta o nosso mundinho que estava tão tranquilo, tão seguindo um rumo bacana, cai por água abaixo... Em vários aspectos. Ai, ai... As vezes parece que o mundo é injusto e que a gente fez algo para merecer isso... Mas vai culpar quem? E com qual direito?? O jeito é engolir seco as coisas que acontecem, guardar bem no fundo pra um dia (como esse de hoje) por tudo pra fora de uma vez antes que o nervosismo de entrar na faca se some com todos esses sentimentos guardados e depois perder a coragem de dizer certas coisas ou até mesmo ficar louco com tanta coisa acumulada. Não vou mentir aqui, pro pessoal de casa as vezes eu minto me escondo e disfarço até muito, mas muitas vezes nesses últimos dias meus olhos têm se enchido de água, acho que pra ir botando esses sentimentos para fora né? Eu não sou muito disso não, não gosto de chorar e me até me orgulho muito disso... Mesmo que eu não corrobore com essa história de “homem não chora” eu fui criado de uma maneira que eu não sou acostumado a isso... Por incrível que pareça, meu olho encheu d’agua nessa hora de escrever... Mas nem assim eu consigo... As vezes eu me acho muito estranho...

Agora falando dos meus amigos. Tenho só que agradecer a todos. Pelo apoio e por saber que posso contar com todos!!! Os que eu tenho menos contato, e com certeza aos que tenho mais contato! É realmente muito bom saber que mesmo a gente se achando um lixo, desejando que o mundo exploda logo para as coisas pararem de doer (fisicamente e psicologicamente), os meus amigos vem e me animam e dão vontade de aguentar mais um dia não por mim mesmo, mas para não ficar fazendo falta a eles. Esse sentimento é bom e muito gratificante, então OBRIGADO A TODOS VOCÊS!

Da minha família eu não tenho reclamações, só tenho que agradecer a todos, sem nenhuma exceção!!! Todos sempre ao meu lado como eu com certeza estaria ao lado de qualquer um deles numa situação como essa. MUITO OBRIGADO A TODOS!

Acho que eu já disse a maior parte do que eu queria dizer aqui. Com certeza têm muitas coisas que eu ainda não me sinto à vontade de escrever para alguém ler. Acho que nem conversar sobre essas coisas eu quero, essas eu ainda consigo guardar lá no fundo... Trancado à sete chaves para eu não desmoronar mais ainda meus pensamentos e piorar um pouco meu quadro psicológico aqui... Eu sou “meio” difícil pra falar sobre o que sinto, então quando escrevo parece que me solto mais! Mas nem assim eu consigo escrever tudo! É um pequeno karma que eu carrego comigo sempre!! Fazer o quê né?

Mas sim, já chega né? Quase duas páginas inteiras no arquivo de word. Se eu continuar é provável que ninguém consiga chegar até aqui!! Daí não vale a pena né? Afinal, como eu disse no começo: Uma pessoa escreve algo não é pra ficar guardado, é para alguém ler. Qualquer pessoa ler, alguém que não me conheça, alguém que me conheça e saiba um pouco do que ta se passando na minha cabeça ou até mesmo alguém que me conheça e não sabe o que ta acontecendo! Eu publico essas coisas porque eu sinto que eu escrevi para alguém ler. Mesmo que eu nem saiba quem leu! Dessa vez eu acho que isso ta mais pra um desabafo mesmo... Até que estou mais leve!!

Obrigado por ler até o final, quem teve paciência né?

E obrigado pelo tempo (não posso perder esse costume)!!!

domingo, 29 de maio de 2011

Ai, ai... Não sei o que me deu hoje...

Como o título do post disse eu realmente não sei o que me deu hoje que tô com vontade de escrever... Acho que foi porque eu re-li umas postagens procurando uma coisa que eu perdi... Eu ando procurando um poeminha que eu fiz a um ano e pouco atrás... Eu normalmente anoto todos, mas não sei o que houve com esse que eu não anotei... Nem no computador! Doidisse... Mas aí re-lendo o que eu escrevia me deu vontade de escrever de novo. Se bem que agora MUITA coisa mudou. Eu percebi que eu era muito moleque a um ano atrás, mas muito mesmo... Vários acontecimentos me obrigaram a tomar atitudes e a "começar a formar minha própria opinião". Eu considero isso uma coisa boa, tanto pro crescimento profissional como pessoal. Só pra constar, eu não deixei de ser meio brincalhão e tal, mas eu vejo que finalmente eu tô tomando as devidas decisões na minha vida e isso não vai alegrar a todos, eu sei, mas eu conto com a compreenção das pessoas.
Ah, ainda pra constar, eu não tô dizendo que vou retomar o blog nesse post não viu? Mas acho que quando der vontade eu escrevo de novo... As vezes é bom a gente por algumas coisas pra fora, mesmo que seja pra pessoas que a gente nem sabe que estão lendo, lerem. Eu não vou "me economizar" (como diz Guilherme) muito, mas também quando eu não tiver vontade de conversar com ninguém, acho que o blog pode funcionar como uma válvula de escape né? Por pra fora algumas coisas pra não deixar a cabeça cheia e ficar se preocupando se deve dizer algo ou não pra alguém. No mais só pra atualizar: Eu tô com 21 anos, no sétimo período (de farmácia - estágio), e namorando com a pessoa a quem eu dediquei os poemas do dia 28 de janeiro de 2009 "Pensamentos recentes, Poemas antigos... "
O mundo da voltas né? Quando naquele dia eu iria pensar que estaria hoje escrevendo e dizendo que estava com ela? Mais de dois anos depois? Ai, ai... Acho que ela nem sabia que a transcrição dos poemas naquele dia eram pra ela... Mas faz parte!

Pois é... Me despeço aqui... Tenho que acordar cedo amanhã pro estágio e o sono pesou agora... Boa noite a todos que lerem!! E, como de costume: Obrigado pelo tempo!

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Ultima Postagem...

Bem pessoal eu prentendo que esta seja a ultima postagem do blog. Eu não queria apenas desfazê-lo sem dar satisfações e por isso que estou escrevendo aqui.
Eu não ando a pessoa mais indicada para escrever mais sobre as crônicas da vida e da morte, e muito menos de tudo entre, pois agora que eu vou fazer uma década de história vivida realmente (tô entrando nos 20 anos), então eu não sinto que esteja preparado para continuar escrevendo, pelo menos não agora…
Para recordações futuras eu gravei todos os posts no computador, a única pena é que eu vou perder os comentários, mas quanto a isso eu não posso fazer nada…
Eu devo deixar esse ultimo post por uns dois ou três meses, só pra quem estiver ocupado e não poder entrar veja…

Pois bem, como de costume: Obrigado pelo tempo (pela ultima vez).
Abraços a todos…

sábado, 19 de dezembro de 2009

O retorno (Será???)

Leitores do Blog...
Sinto muito mesmo pela demora na postagem...
Mas como ja havia mencionado, o quarto período do meu curso é o mais aperriado e ainda por cima o meu computador foi dado como morto... Daí eu "roubo" o do meu pai de vez em quando pra manter os contatos no orkut e msn (como se tivesse milhões de pessoas pra falar né...).
Mas assim, voltando ao que interessa... Tenho muitas coisas pra contar, porém não sei por onde começar...
Ah sim, relendo a ultima postagem eu vi que tava falando sobre mudança né??
Pois bem, mudar, eu mudei... E ao meu ver, pra melhor do que era...
Quanto aos estudos, eu prefiro nem comentar...
Mas para a vida, eu vejo o mundo com outros olhos agora, um mundo mais simples, e que não é difícil de ser vivido, apesar de todos os impecílios que se enconta.
Planejar, sim... Mas viver só no projeto, não mais... O bom é colocar o plano em prática e ver que nem tudo sai do jeito que a gente imagina, daí é importante ter a cabeça no lugar e improvisar pra dar tudo certo...

Eu sempre digo nos fins das postagens que vou tentar escrever regularmente, mas acho que ja deu pra perceber que eu sou meio relapso...
Dessa vez, para ser diferente, eu gostaria de dizer que, como vou viajar em janeiro e provavelmente só volte em fevereiro, vou passar um bom tempo sem escrever e gostaria mais uma vez da compreenção das poucas pessoas que se dão ao trabalho de ler este simples blog sobre a vida de rapaz. ("Eu sou apenas um rapaz, latino-americano, sem dinheiro no banco, sem parentes importantes..." - Como ja dizia Belchior.)
Eu acho que essa foi uma das menores postagens que eu ja fiz, mas é que ainda tenho mais uma prova pra fazer e não estou com cabeça pra pensar muito em quê escrever...
Eu quis deixar a imaginação rolar solta... Só que não rolou muito não...
E pra completar eu estou escrevendo ouvindo Green Day, daí o barulho não ajuda muito a escrever... Eu tô mais curtindo o som do que escrevendo...

Como de costume, Obrigado pelo tempo.
Abraço a todos...

domingo, 18 de outubro de 2009

Dias, Meses...

Passa o tempo, e a gente passa por esse tal de tempo. Mudamos certos pensamentos, mantemos certas atitudes... Somos seres mutantes, vivemos para modificar e sermos modificados é da natureza do ser humano. Todas as vezes que eu começo a escrever no blog eu me desculpo pela demora nas postagens, mas eu imagino que os meus poucos leitores já estejam acostumados a tal demora, pois eu não consigo manter um padrão de tempo para escrever e nem uma padrão no que eu escrevo, acho que já pôde ser percebido isso. As ultimas notícias da minha vida são que eu já to encarando o 4º período do curso e até já fiz as primeiras provas... O problema desse período é que são muitas disciplinas, com muito conteúdo, daí fica ruim estudar pra tudo quando deixa acumular uma coisa ou outra. Mas eu não quero me prender a falar de estudos, aqui é a minha válvula de escape dessa rotina.
Semana passada eu viajei, e devo confessar que a viagem me fez bem. Eu voltei revigorado e pronto pra aceitar uma boa parte da “metamorfose ambulante” que eu sou. Pode parecer molecagem vindo de mim, mas muita coisa vai ser diferente daqui pra frente... Fora o fato de eu me aplicar mais aos estudos, eu vou aproveitar mesmo certas vontades que eu tenho e que me reprimo. Vou exteriorizar o outro “eu” que existe em mim (parece coisa de doido não é não? Mas faz todo o sentido pra mim.).
Bom... Não tenho muito mais o que acrescentar, a não ser que eu vou andar mais tranqüilo do que nunca!!! Hehehehe.
Obrigado pelo tempo (para não perder o costume).
A sim... Só fazer uma velha propaganda aqui...
HAVERÁ UMA FESTA DO CURSO DE FARMÁCIA NO DIA 22/10/2009
FARMALCOOL FEST! NO ZIG BAR! SE PUDEREM E QUISERM, APAREÇAM!!!
Abraço a todos!!

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Um outro olhar...

Sei que faz bastante tempo desde a ultima postagem, mas eu não tinha vontade de escrever e pra não escrever o que não seria do interesse de ninguém ler, não valia a pena. Eu passei os últimos meses estudando, conversando com meus amigos, fazendo reposições, escutando musicas, saindo de vez em quando e outras coisinhas que não são necessárias de se falar aqui. Agora passei duas semanas de recesso e vou voltar para as aulas e esse será o tal do 4º período do meu curso, o que o pessoal diz ser o mais puxado, mas só vendo pra ter certeza não é não? Normalmente eu venho com um tema já previamente pensado pra poder expor certos pensamentos que eu não consigo, ou não quero, falar pessoalmente com as pessoas. Aproveitando pra aumentar a resposta do ultimo post, eu ainda não me encontrei direito, sinto que ainda falta algo pra marcar essa época e eu poder ter certeza de algo.
Não sei se já deu pra perceber, mas, dessa vez, eu estou usando o blog de forma diferente, contando sobre mim e o que está me vindo à mente no momento. Nesses últimos meses eu vi que viver o momento é bom, é bom fazer umas loucuras de vez em quando, mesmo que você veja que não é o certo a se fazer depois de ter feito, mas no momento pareceu o mais correto e isso é o que importa: a coragem de fazer o que você acha certo. Foi por essa vontade de viver o momento que eu freqüentei mais o “Bambu Bar” e o “Bar do seu Vitorino” no período passado, que eu fiquei na UFMA jogando sinuca até mais tarde e que eu comecei a conversar coisas diferentes com outras pessoas, mesmo que esse meu “novo” comportamento não agradasse todas as pessoas próximas a mim, eu não pude deixar de tentar coisas novas, pois era o que “o meu coração” me mandava fazer. Hoje em dia eu acho que tenho mais clareza de muitas coisas sobre a minha vida, por isso é que digo que falta pouco pra eu “me achar” como um ser humano, que habita o planeta Terra e vive em uma sociedade previamente construída que têm suas regras, mas que estas não precisam ser levadas a risca, afinal, as leis foram feitas para serem respeitadas, mas não necessariamente, cumpridas. E é por isso que eu me considero uma exceção às regras gerais, pois essa história de ser igual já passou, o bom agora é ter o seu diferencial, não bom pro mundo, mas o bom pra VOCÊ!

Bom, assim eu gostaria de encerrar este post. Espero que gostem da leitura (Ou seja, do meu desabafo).
Para não perder o costume: Obrigado pelo tempo.

segunda-feira, 22 de junho de 2009

O ser...

Como eu já havia dito, demorei pra escrever esse post... Mas foi por uma boa razão: provas! Não que eu estudei a finco para todas, mas me esforcei pra estudar para as que mais me importavam.
Dessa vez eu realmente não planejei sobre o que escrever, como fazia antes, eu simplesmente vim aqui e comecei a pensar em algo para escrever e postar no blog.
É fato que muitos assunto vêm a minha cabeça, porém existem uns que eu não julgo certo entrar em discussão, pelo menos no momento.
Ah sim, acho que já sei como começar o assunto de hoje. De uns tempos pra cá eu venho me fazendo uma pergunta que ainda não encontrei a resposta plena pra ela, e nem espero encontrar tão cedo, mas que com um pouco de pensamento é possível respondê-la agora, mesmo que não seja definitiva. A pergunta é: “Quem sou eu?” Parece uma resposta simples: “Eu sou Mauricio!” Mas eu acho que uma nomenclatura não deve definir um ser humano, nós somos mais que nomes, que pensamentos, que atitudes. Nós somos a mistura de tudo isso e muito mais, somos um universo de possibilidades inexploradas de conhecimentos desconhecidos. Nós somos perfeitos em nossa imperfeição, “feitos” para errar e aprender com o erro, para viver e modificar o mundo ao nosso redor, tanto pra bem como pra mal, nascemos maus em nossa essência animal e bons em nossa essência social, somos o indefinido, somos únicos.
Mas então porque essa vontade de se auto-afirmar? De encontrar a “essência pura” do ser humano? Ao meu ver é porque nós somos loucos pelo desconhecido, parece que só ele nos dá prazer em ir atrás, em ver até onde isso vai nos levar. Talvez por isso é que nós gostamos muito das coisas novas, pois elas sempre trazem algo de desconhecido, de misterioso.
Mas voltando a pergunta que deu idéia a esse texto, eu gostaria de revertê-la e perguntar QUEM É VOCÊ?

Eu não vejo mais nada a acrescentar nesse texto e me dou por satisfeito se pelo menos cada um que lê-lo pensar um pouco sobre se mesmo.
Mais uma vez, obrigado pelo tempo!